sexta-feira, 3 de junho de 2011

EU VOLTEI!



Galardão para a dor

Gardênias para gálea que fez perder o galeio
A bengala não é de bengali
O calo
Calóptero
A enxaqueca enxerga a enxerga
Quão enchamboado
Aeróstato
O galerno para a garça pós-ciclone
Se delgado delibera delírios de lírios
Liposo para disfarçar lágrimas
No esgoto como chorume
Chourem esgrouviado
Mesmo assim tento fazer algo que não chame a atenção
Hoje não vai chover no molhado
Pode ficar tranquila
Que não transbordo
E seu açude
Piscina.

2 comentários:

☆Anjo☆ disse...

Oi Ednei, que bom que vc voltou a postar! Belo poema, complexo e forte! Confesso que recorri ao dicionário para compreender algumas palavras novas para mim... Graças à Deus que continuo aprendendo! Seu blog é maravilhoso... Continue postando, estarei por aqui prestigiando e aumentando meu conhecimento! Abraço, bye bye

Ednei Pereira Rodrigues disse...

Obrigado pelos encômios Anjo,seu blog e bem legal também bjsss